Dedicatória

A Gabriela, que tem sido a melhor parte de minha vida, e que teve a ideia d’eu publicar as reflexões aqui expostas.

A Maria e Dedeinha, em tudo mães; a Rosane, irmã e amiga; e a Rodolpho Gurgel, que se fez irmão.

Aos verdadeiros agentes públicos, técnicos ou políticos, que pautam suas ações pela busca da competência, da seriedade e da coragem de inovar no atendimento ao interesse público.